Mitos sobre espinhas

Existem vários mitos sobre espinhas na internet. Muita é a informação disponível sobre este assunto, mas muita dessa informação é de cariz popular, isto é, acaba por passar de boca em boca e na sua maioria encontra-se errada. Todos sabemos o quanto é chato possuir espinhas, sobretudo nos tempos de escola quando as crianças mais “mázinhas” nos apelidam de “espinhentos” ou “espinhentas”. As espinhas não deveriam ser um problema vítima de gozo, mas sim de compreensão, mas por vezes a falta de conhecimento leva a isso mesmo. Vamos então desmascarar alguns dos mitos  sobre espinhas:

mitos sobre as borbulhas

Mitos sobre espinhas desvendados:

  • Mito: Apertar as suas espinhas é sem dúvida a melhor forma de se livrar das mesmas.

Facto: Isto é completamente mentira. Existem por aí muitas pessoas que insistem em dizer que apertar as espinhas não faz qualquer mal e que é uma boa forma de se livrar das mesmas. Estes defendem que a partir do momento em que a “pontinha” da mesma esteja branca podem partir para o ataque. Não vá na cantiga deles! Apertar as suas espinhas só fará com que os germes se acumulem e fiquem ainda mais fundos na sua pele o que pode causar-lhe ainda mais dor e até uma infecção. Este acto pode ainda gerar feridas que duram muito mais tempo que a espinha.

Se quer tratar o acne da forma correta existem cremes apropriados para isso, mas espremer as suas espinhas não é de longe a melhor solução.

  • Mito: O stress causa espinhas

Facto: Todos sofremos de stress e quem acredita que o stress causa espinhas está enganado. O nosso stress do dia-a-dia não é causador de espinhas. Uma coisa é verdade o stress pode estar associado a uma maior produção de óleo no seu rosto mas isso não implica necessariamente um aumento do número de espinhas.

  • Mito: Bronzear-se tira as espinhas

Facto: Torrar-se ao sol não vai ajudar que as suas espinhas desapareçam. Quando passa mais tempo ao sol e consequentemente bronzeia a pele torna-se mais escura e as espinhas menos visíveis, mas não quer isso dizer que tenham desaparecido, apenas se encontram menos visíveis. Para além disso e como vimos em artigos anteriores (problemas de pele no verão) passar muito tempo ao sol pode provocar pele seca, bem como queimaduras que podem resultar em algo ainda mais grave.

  • Mito: Os produtos de beleza causam espinhas

Facto: Não necessariamente, mas pode acontecer. O que recomendamos é que não exagere na maquiagem. Caso goste de usar e não quiser abdicar da mesma escolha produtos bons e saudáveis para a pele. Alguns deles até contêm ingredientes que combatem o acne, opte por esses.

  • Mito: Usar vários produtos para as espinhas trata do assunto

Facto: Nunca ouviram dizer que por vezes menos é mais? Tudo o que é em exagero tem os seus malefícios. O facto de encher a sua cara de cremes para as espinhas não irá garantir que irá cuidar delas. Não deve exagerar nos produtos, caso contrário estará trabalhando para uma pele seca e irritada. Siga sempre as instruções para utilizar os produtos e não exagere na dose.

comer chocolate

  • Mito: Comer chocolate e fritos causa espinhas

Facto: Ao contrário do que pensam e para defender todos os apreciadores de chocolate, o chocolate não provoca espinhas. E aquelas batatinhas fritas com a hambúrguer também não. Mas isso também não é desculpa para abusar. A verdade é que não há estudos que provem que estes alimentos estejam relacionados com este tipo de alimentos.

  • Mito: Os hábitos sexuais estão relacionados com o aparecimento de espinhas

Facto: A actividade sexual não tem qualquer efeito no que toca a espinhas e não é de todo a causa das mesmas. O único laço que existe entre sexo e as espinhas é que, depois da puberdade, o aumento na produção de hormonas masculinas, ou androgénios (que afectam o desenvolvimento sexual), também causa o aumento do óleo nas glândulas. Apenas isso.

Estes são alguns dos mitos sobre espinhas que devem deixar de ecoar na sua cabeça. Conheça a verdade de uma vez por toda e não se deixe enganar.

3 comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *