Início » Suplementos » Creatina: Como tomar e quais as consequências?
Suplementos

Creatina: Como tomar e quais as consequências?

A creatina é uma das suplementações mais comuns dentro do treinamento chamado avançado ou resistido, quando um atleta de hipertrofia já desenvolve uma massa muscular a ponto de tornar difícil o desenvolvimento depois deste limite. Para isto, torna-se necessário aumentar a intensidade e o tempo de treino, indo além de limites pré-estabelecidos pela musculatura em geral.

Uma das partes mais interessantes, e que poucas sabem como tomar creatina e que ela é produzida naturalmente pelo corpo, e sua ingestão por meio de suplementos não é recomendada apenas para que esteja em processo de treinamento, sendo recomendada para uma série de doenças como Mal de Parkinson e Alzheimer.

Como usar a creatina para ter os melhores resultados?

A creatina deve ser usada em uma dosagem recomendada de 5g diárias, não sendo recomendadas doses acima de 10g/dia. O momento em que é consumida não afeta, ao contrário de outros suplementos, a performance do dia, sendo que a sua vantagem é realmente sentida no médio prazo, quando o desenvolvimento muscular passar a ser mais rápido e mais fácil de ser mantido, além de menos dores relacionadas ao excesso de exercício.

Devido a sua função de renovação da energia dos músculos em geral, a creatina oferece maior resistência para os exercícios e, por isso, resultará em mais séries e na capacidade de aumentar o peso usado nestas séries de forma mais rápida e eficiente, ajudando o atleta a desenvolver e manter a sua musculatura de forma adequada.

Quais são as contra indicações e riscos da creatina?

Antes de tudo, é fundamental que seja feita uma consulta médica de rotina antes de iniciar o uso de creatina, pois existem algumas pequenas dificuldades em relação a seu uso. O principal órgão de que pode ser afetado pelo uso da creatina são os rins, então consulte a necessidade de evitar algum medicamento ou postergar a sua suplementação.

O uso de cafeína pode bloquear um pouco o efeito da creatina, e ainda, com o acréscimo da efedrecina, pode causar um AVC no atleta.

Outro grupo que deve ter cuidado com a creatina são os diabéticos, pois o consumo de insulina diariamente já é um risco aos rins, podendo aprensetar uma piora com o acréscimo da creatina.

Outro efeito que também deve ser evitado é a superdosagem, que acontece com porções acima de 10 gramas de creatina por dia. Elas podem causar dores de estômago, diarreia, náuseas e dificuldades cardíacas. Além, claro, de mais problemas nos rins.

Tomar creatina logo que começar a treinar?

Como percebemos, a creatina pode gerar uma série de dificuldades adicionais para seus rins, então o ideal é começar a usá-la assim que ela se tornar indispensável.

Como assim? Simples! Estamos falando do momento em que, independente da sua dedicação, os resultados começam a ficar muito abaixo daquilo que se espera. Estes sim são limites corporais, nos quais a creatina pode ajudar. Quando você começa os treinos em hipertrofia, é necessário primeiramente romper o ciclo de sedentarismo. Isto pode gerar algumas dores e desconfortos no início. Não é necessário suplementação de creatina nesse caso, a não ser que seja recomendada por um médico ou nutricionista.

About the author

Hanna Gonçalves

Falo tudo pertinente ao gosto da mulher. As últimas da moda, aquele bafão que está todo mundo comentando ou também artigos úteis para toda mulher! Sinta-se em casa pois aqui o espaço é seu :).